Agrotóxicos matam abelhas, diz Ufersa

“Os resultados das análises das 38 amostras foram surpreendentes e apresentam alto índice de frequência de detecção dos agrotóxicos fipromil e neonicotinóides”, revelou o pesquisador. Outra constatação é de que a carga de agroquímicos suportada pelas abelhas analisadas é alarmante. “As contaminações por resíduos de agrotóxicos nas abelhas têm uma dimensão muito maior do que estimamos”, acrescentou.



Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida