Diretor de escola envenenada: “Naquele momento eu pensei que poderia morrer”

Assista ao depoimento do diretor da Escola Municipal Rural São José do Pontal, em Rio Verde, Goiás. “As crianças ainda estão com medo de voltar para a escola. Foi um transtorno muito grande na vida delas.” E revela preocupação com os efeito que os agrotóxicos podem trazer no futuro: “Como vai ser a vida dessas crianças daqui pra frente?”

O mono-motor sobrevoou, às 09hs20, do dia 03/05/2013, à escola pública localizada no Projeto de Assentamento “Pontal dos Buritis”, que abriga 150 famílias, às margens da Rodovia GO-174, no município de Rio Verde/GO. Num período de 20min, o piloto sobrevoou por 5 vezes por cima a escola, em especial a quadra de concreto, molhando no total de 60 crianças, que ali se encontravam, com o pesticida “Engeo Pleno”, da empresa Syngenta. Os alunos, com idade entre 4 a 16 anos, que naquele momento lanchavam a céu aberto, engoliram o composto denominado piretroide (classe toxicidade 3 e 4), sem conhecimento perigo no primeiro instante.


Tagged:


'Diretor de escola envenenada: “Naquele momento eu pensei que poderia morrer”' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida