Em Fortaleza: Semana Zé Maria do Tomé

Para marcar os três anos do assassinato do ambientalista Zé Maria do Tomé, movimentos sociais e comunidades da Chapada do Apodi/CE realizarão a 3ª Semana Zé Maria Tomé.

Entre os dias 18 e 21 de abril, será realizada, em Limoeiro do Norte e Russas, a 3a. Semana Zé Maria do Tomé que tem se configurado como um importante momento para cobrar o julgamento dos indiciados pelo assassinato do ambientalista e exigir justiça no campo. A programação privilegiará, além das denúncias contra o modelo concentrador de água e terra que tem contaminado o meio ambiente e provocado sérias implicações à saúde das populações locais, o fortalecimento da articulação entre os movimentos sociais da região.

O assassinato de Zé de Maria, ocorrido em 21 de abril de 2010, continua impune, embora os executores e mandantes do crime já tenham sido indiciados. Zé Maria era uma liderança da comunidade do Tomé que lutava contra a pulverização aérea, a contaminação das águas por agrotóxicos, além de denunciar outras contradições do modelo agroexportador instalado na Chapada do Apodi. Por isso, o dia 21 de abril se tornou um dia de luta na região aglutinando diversos movimentos sociais e dando origem ao Movimento 21 de abril que, atualmente, reúne o MST, CSP-Conlutas, Núcleo Tramas/UFC, Cáritas Diocesana de Limoeiro do Norte e FAFIDAM/UECE.

Com a perspectiva de fortalecer ainda mais a luta por justiça no campo, os movimento e comunidades da Chapada do Apodi convidam todas as pessoas e organizações, que lutam por justiça no campo, a organizarem suas caravanas, articularem com outros movimentos e levarem suas reivindicações para construir a 3º Semana Zé Maria do Tomé. A programação completa segue abaixo.



'Em Fortaleza: Semana Zé Maria do Tomé' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida