Mulheres ocupam fazenda contra uso de agrotóxicos na Paraíba

8 de março de 2012

 

Página do MST

 

Cerca de 500 mulheres do MST ocuparam uma fazenda para denunciar a utilização exagerada de agrotóxicos no município de Sousa, na região de Patos, na Mesorregião do Sertão Paraibano, na manhã desta quinta-feira (8/3).

A Fazenda Santana utiliza grandes quantidades de agrotóxicos para a produção de algodão, que tem causado problemas de saúde para os trabalhadores da lavoura e para a comunidade que vive na região.

O Brasil é o maior consumidor de venenos do mundo, com mais de um bilhão de toneladas jogadas nas lavouras por ano. Em média, cada brasileiro consome cinco litros de agrotóxicos por ano, dissolvidos nos alimentos e na água.

A ocupação faz parte da Jornada de Lutas das Mulheres Camponesas, que promove em todo o Brasil protestos em defesa dos direitos das mulheres, pela Reforma Agrária e contra as mudanças no Código Florestal.

Monitoramento

Uma reunião interministerial, promovida pela Secretaria Geral da Presidência da República, na semana passada, selou a criação de um Grupo de Trabalho para discutir o Plano Nacional de Enfrentamento da Produção, Comercialização e Uso de Agrotóxicos e suas Consequências à Saúde e ao Meio Ambiente no Brasil.

A equipe envolve os ministérios da Saúde, do Meio Ambiente, da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Justiça, a Anvisa e o Ibama. A primeira reunião debateu os encaminhamentos do relatório produzido pela Subcomissão Especial da Câmara dos Deputados, sobre o Uso dos Agrotóxicos e suas Consequências à Saúde, da Comissão de Seguridade Social.


Tagged: , , ,


'Mulheres ocupam fazenda contra uso de agrotóxicos na Paraíba' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida