Rio Verde realiza ato em defesa do meio ambiente e debate chuva de agrotóxicos em escola

 da Campanha Contra os Agrotóxicos, Rio Verde

Foi realizado, na última quarta-feira (05/06/2013), na Câmara Municipal de Rio Verde/GO, Ato Público em Defesa do Meio Ambiente e da Vida, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Participaram do evento representantes de diversas instituições e da sociedade civil de forma geral, congregando um público de, aproximadamente, 100 pessoas. As contribuições apresentadas pelos componentes da mesa de debate foram focadas nos impactos sociais, ambientais e para a saúde, causados pela intensa utilização de agrotóxicos no município e na região de forma geral. 

De acordo com Rosana Fernandes, da Via Campesina, “[…] o evento foi um momento importante pra gente refletir sobre uma questão tão ampla que é o modelo do agronegócio que traz tantos impactos sociais e ambientais, mas também para colocar publicamente a questão dos agrotóxicos para a sociedade de Rio Verde/GO”. O evento foi marcado também por uma mística promovida pelos alunos da Escola Municipal São José do Pontal que, há um mês, foi pulverizada com o agrotóxico Engeo Pleno da Syngenta, por aeronave da empresa Aerotex Aviação Agrícola. 

As crianças e adolescentes, entre os quais muitos continuam apresentando diversos sintomas de intoxicação, entregaram rosas brancas para os presentes e suas mães cobraram dos representantes do poder público ações mais urgentes e concretas no acompanhamento das pessoas intoxicadas no “acidente”. As mães dos alunos atingidos buscaram ressaltar, também, que este não foi um caso isolado com relação aos impactos da pulverização de agrotóxico no município, pois em outras escolas já foram detectados casos de intoxicação entre professores e alunos.

De acordo com Juarez Martins, do Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde, que compôs a mesa de debate, “[…] trazer à tona o episódio que aconteceu no Assentamento Pontal dos Buritis, com a intoxicação dos alunos, é importante para que a sociedade saiba dos fatos reais e se mobilize no sentido de cobrar do poder público promova ações no sentido de acompanhar o uso abusivo de agrotóxicos no município e as crianças atingidas na Escola São José do Pontal”. 

A Sra. Maria de Fátima, mãe de uma das alunas intoxicadas durante a pulverização da escola, cobrou das autoridades presentes, especialmente da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Educação o acompanhamento mais sensibilizado com as crianças e adolescentes intoxicados, pois depois de mais de 20 dias do ocorrido, continuam com sintomas e retornando aos hospitais e continuam sem informação qualitativa sobre a situação real. 

O Ato resultou, ainda, na criação de uma Comissão de Acompanhamento das pessoas intoxicadas, composta por representantes do poder público e da comunidade do Pontal dos Buritis, com objetivo criar um canal de informação entre as instituições médicas e as famílias dos alunos atingidos. Também houve um indicativo para criação do Comitê Local da Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, em Rio Verde.

“A gente vê na mídia que rio verde é uma cidade rica, uma cidade do futuro. Mas pra que seja uma cidade do futuro depende das nossas crianças e dos nossos jovens…Mas estão jogando agrotóxicos em cima deles […]” (Maria de Fátima, Mãe de Aluna intoxicada no caso de Rio Verde).

 



'Rio Verde realiza ato em defesa do meio ambiente e debate chuva de agrotóxicos em escola' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida