TST suspende decisão de pagamento de indenização pela Shell e Basf

da Agência Pulsar

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) suspendeu a decisão da Justiça do Trabalho de Paulínia, no interior paulista, que determinava que as empresas Shell e Basf deveriam pagar mais de 1 bilhão em indenizações.

www.brasil.agenciapulsar.orgO valor diz respeito a danos morais coletivos causados à sociedade pela contaminação ambiental ocorrida na cidade, que a 119 quilômetros da capital paulista. Está mantida, no entanto, a obrigação das empresas em custear o tratamento médico das vítimas de contaminação por agrotóxicos.

O presidente do TST, João Oreste Dalazen, atendeu parcialmente pedido das empresas, até o julgamento de recurso contra a condenação imposta pela Justiça do Trabalho da 15ª Região, de Campinas.

A antiga unidade industrial em Paulínia ficou em atividade de 1974 a 2002 e foi responsável pela contaminação do solo e de águas subterrâneas com produtos químicos, compostos por substâncias altamente cancerígenas.

Estudos do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Universidade de Campinas (Unicamp) demonstraram que os organoclorados, atuando sobre o organismo humano, afetam os sistemas neurológico, cardiovascular, gastrointestinal e renal.

Desde 2007, o Ministério Público do Trabalho e a associação de ex-trabalhadores movem uma ação civil pública contra a Shelll e a Basf. Os efeitos da contaminação em Paulínia teriam atingido não apenas os trabalhadores das empresas, mas seus familiares e moradores das vizinhanças da fábrica. (pulsar/brasilatual)

gr
05/07/2012



'TST suspende decisão de pagamento de indenização pela Shell e Basf' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida