Marcha das Margaridas protesta contra violência e uso de agrotóxicos

Da EBC – Radio Agência Nacional

A 5ª Marcha das Margaridas deve reunir cerca de 70 mil pessoas hoje em Brasília. Em passeata, as trabalhadoras rurais do campo e da floresta seguem até o Congresso Nacional.

À tarde, a presidenta Dilma Rousseff vai até a concentração da marcha, no Estádio Nacional Mané Garrincha, para ouvir as reivindicações das trabalhadoras.

Maria Ana Borges veio do Maranhão, ela conta que a vida da mulher no campo não é fácil.

“Muito dificil. As creches só existem na cidade, não existem no campo. Temos que trabalhar levando as crianças ou então deixando com as mães.”

A Marcha das Margaridas surgiu no ano 2000 para lutar pelos direitos das trabalhadoras do campo. As mulheres protestam contra a violência a pobreza e o uso de agrotóxicos nas lavouras.

Elas pedem também a instalação de creches na zona rural e a reforma agrária, entre outras reivindicações.

A abertura da quinta marcha das margaridas foi realizada nessa terça feira. O ex presidente Lula compareceu ao evento e defendeu o direito à livre manifestação

“Democracia não é um ato de silêncio, não é um pacto de silêncio, democracia é o povo se manifestando nas ruas e exigindo conquista cada dia maior e cada dia mais.”

O dia escolhido para mobilização, 12 de agosto, é para homenagear Margarida Maria Alves, assassinada por latifundiários em 1983.

A marcha é organizada pela Contag, a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura.

*Com colaboração de Danyele Soares


Tagged:


'Marcha das Margaridas protesta contra violência e uso de agrotóxicos' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida