Brasil: a lixeira tóxica da BASF

Nota referente à reunião de acionistas da BASF

A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida vem a público denunciar os crimes da empresa alemã BASF no Brasil.

Hoje, durante a Assembleia Geral da BASF, enquanto seus acionistas estão reunidos para celebrar os lucros e pensar em como ganhar mais dinheiro explorando trabalhadores/as e o meio-ambiente, milhares de vidas estão sendo intoxicadas pelos agrotóxicos e transgênicos produzidos por esta empresa.

No Brasil, a BASF comercializa pelo menos 12 substâncias proibidas na Alemanha. Entre elas, o Flocumafeno e o Glufosinato, considerados tóxicos para o sistema reprodutivo. Isso significa que a exposição de futuros pais e mães a estas substâncias poderá causar má-formações em crianças.

A BASF também é proprietária de três sementes transgênicas aprovadas para o uso no Brasil. Nenhuma deles é aprovada para uso comercial na Alemanha.

Nunca é demais lembrar que a BASF foi obrigada a pagar a maior multa trabalhista da história do Brasil, pelos danos causados por uma fábrica de agrotóxicos em Paulínia (SP). Mais de mil trabalhadores foram intoxicados, e mais de 60 morreram.

É desta forma – com dois pesos e duas medidas – que a BASF realiza este ano seu lucro de 4 bilhões de Euros (cerca de 23 bilhões de reais).

Nossa luta contra os agrotóxicos é essencialmente contra empresas como a BASF, cuja a alma do negócio é lucrar às custas da saúde da população.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida
18 de junho de 2020



'Brasil: a lixeira tóxica da BASF' possui um comentário

  1. 18 de junho de 2020 @ 06:12 Brasilien: Der Giftmülleimer der BASF | Dachverband der Kritischen Aktionärinnen und Aktionäre

    […] Original hier auf der Seite der Permanenten Kampagne gegen Agrargifte und für das Leben veröffentl… […]

    Responder


Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida