Campanha Natal Sem Veneno chega à sua quinta edição levando alimentos saudáveis para as celebrações natalinas

Por Caio Barbosa
Do MPA

Em um ano marcado pela pandemia da Covid-19, o MPA reconhece a importância do consumo de alimentos agroecológicos do campesinato e o esforço para sua produção como um ato de esperança e luta pela Soberania Alimentar no país.

Neste mês de dezembro de 2020 as camponesas e camponeses do Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA lançam a 5ª Edição da “Campanha Natal Sem Veneno”. Serão inúmeras ações por vários estados brasileiros que pretendem levar alimentos saudáveis à mesa dos trabalhadores do campo e da cidade durante as celebrações de fim de ano. Com objetivo de a cada ano comercializar e distribuir alimentos agroecológicos, o MPA pretende em 2020 superar a marca de meia tonelada de alimentos durante o período natalino.

O MPA iniciará a comercialização e distribuição das Cestas Camponesas na Bahia, Espírito Santos, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Sergipe, Piauí, Rondônia e ao longo deste mês outros estados também se somaram à Campanha Natal Sem Veneno. O MPA junto com os camponeses em cada estado irá organizar as Cestas Camponesas natalinas que poderão ser adquiridas pela população e entidades parceiras.

A pandemia do novo coronavírus em 2020 desafiou a sociedade científica e as nações na busca de soluções para as crises sociais que atingiram a sociedade e os países. Além da situação da saúde coletiva, outro impacto sentido pela sociedade foi a insegurança alimentar, no Brasil, a fome voltou. Durante anos fora do mapa da fome da ONU, o país retornou ao cenário da fome. Isso mediante as consequências da Covid-19 como também por causa das políticas públicas do governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Está 5ª Edição da Campanha Natal Sem Veneno busca fazer uma reflexão sobre como estamos nos alimentando, de onde vem este alimento, e como garantir alimentos saudáveis. O debate e a troca de informação sobre o aumento nos preços dos alimentos como arroz, feijão, batata entre outros que compõem a cesta básica, são fundamentais para entender as consequências da falta de política públicas para o campesinato no Brasil. O MPA vem realizando há anos a Campanha Natal Sem Veneno que é parte de um conjunto de ações que compõem o Plano Camponês, na luta para chegarmos a Soberania Alimentar.

Ciente do tamanho que é o desafio do Direito à Segurança Alimentar nos dias atuais, o MPA durante esse ano de 2020 vem construindo pelo Brasil o Mutirão Contra Fome e os Comitês Populares do Alimento (CPAs), ações que são instrumentos de organização, distribuição e comercialização de alimentos saudáveis em vários municípios e bairros brasileiros. Já foram distribuídas mais de 800 toneladas de alimentos em 13 estados durante 2020. Além disso, o MPA junto aos camponeses defendeu a aprovação da Lei Assis de Carvalho (Lei Emergencial da Agricultura Familiar e Camponesa) da qual teve 14 dos seus 17 artigos vetados por Jair Bolsonaro, que garantiria fomento e crédito para a produção de alimentos.

Em um ano tão diferente de todos, no qual estivemos cada dia mais longe fisicamente um dos outros e com tantos desafios sociais, as celebrações natalinas serão um momento de reunião e aproximar (com todo o cuidado e ainda seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde) no qual ceia de natal é o momento de partilha e esperança, diante disso a Campanha Natal Sem Veneno do MPA é uma oportunidade para garantir alimentos saudáveis neste momento e para as pessoas que amamos.

Compre, doe, distribua uma Cesta Camponesa de Natal do MPA durante esse mês de dezembro. Você também pode contribuir fazendo sua doação para a Vakinha Online e compartilhando as notícias e informações no site e redes sociais do MPA Brasil e Raízes do Brasil.

Edição: Mateus Quevedo/Comunicação MPA
Arte: Luiza Alves/Comunicação MPA



'Campanha Natal Sem Veneno chega à sua quinta edição levando alimentos saudáveis para as celebrações natalinas' não possui comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Quer compartilhar suas ideias?

Seu endereço de email não será publicado.

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida