Tag bancada ruralista

Articulação Nacional de Agroecologia (ANA)

Nossa luta é contra os agrotóxicos, e nunca foi tão fácil escolher um presidente. De um lado, uma candidatura que não menciona a agroecologia, defende o Pacote do Veneno e é apoiada pela bancada ruralista. Do outro lado, uma candidatura que já fez muito pela produção orgânica em São Paula, e tem propostas firmes para redução de agrotóxicos e desenvolvimento da agroecologia.

Confira os parlamentares eleitos que são aliados da luta contra os agrotóxicos

No Senado, teremos quatro representantes, enquanto na Câmara, cerca de 50. Entre aqueles que lutaram bravamente contra a aprovação do Pacote do Veneno na comissão especial em junho desse ano, todos foram reeleitos. São eles: Alessandro Molon (PSB-RJ), Bohn Gass (PT-RS), Edmilson Rodrigues (PSoL-PA), Ivan Valente (PSoL-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Júlio Delgado (PSB-MG), Nilto Tatto (PT-SP), Padre João (PT-MG) e Subtenente Gonzaga (PDT-MG).

Campanha de defensora de lei pró-agrotóxicos já recebeu 350 mil reais de executivos ligados ao …

A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) recebeu doações de executivos diretamente ligados aos agrotóxicos na sua campanha de reeleição para o Legislativo. Neste ano, Cristina foi presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados que aprovou projeto de lei que facilita a liberação dos agrotóxicos. Além disso, ela comanda a Frente Parlamentar da Agropecuária, a bancada ruralista, a mais coesa e representativa do Congresso com 44% dos deputados e 33% dos senadores.

Anvisa e Ibama reforçam posição contrária ao PL dos agrotóxicos

A expectativa do setor de agronegócios e da bancada ruralista no Congresso é que o PL volte a ser discutido após as eleições. A proposta foi aprovada depois de meses de acalorado debate em comissão especial da Câmara e se encontra no plenário da Casa, mas o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) ainda não pautou sua votação.

PL do Veneno vai contaminar ainda mais os alimentos consumidos pelo brasileiro

Blairo Maggi (PP-MT) é o autor do PL do Veneno. Atualmente, ele ocupa o cargo de Ministro da Agricultura no governo Temer e não é trivial o peso que a bancada ruralista vem dando a esse Projeto de Lei. Apesar da posição contrária de diversos órgãos como o INCA (Instituto Nacional de Câncer), a Fiocruz, a Abrasco e o Ministério Público do Trabalho, a bancada ruralista pretende aprovar esse projeto numa clara opção política que visa o lucro irrestrito dos representantes do agronegócio no Brasil.

O agro é pop? O agronegócio não tem nada de popular

A maioria dos deputados que votou a favor da aprovação do PL atende a interesses da chamada bancada ruralista, visto serem financiados por empresários do setor do agronegócio, a principal promotora da indústria de pesticidas, agrotóxicos, fertilizantes e venenos afins.

Ruralistas festejam ‘musa do veneno’ em festa após aprovação de relatório sobre agrotóxicos

Bancada ruralista - a mesma que deu o golpe em Dilma - continua apontado o (mau) caminho para o Brasil: Candidato a vice-governador de Minas Gerais na chapa do tucano Antônio Anastasia, o deputado Marcos Montes também exaltou o poder da bancada. "Como na época do impeachment [de Dilma Rousseff, apoiado pela bancada ruralista], nós temos que apontar um caminho para o Brasil."